quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Verdadeira fraternidade...

Reina lá a verdadeira fraternidade, porque não há egoísmo; a verdadeira igualdade, porque não há orgulho, e a verdadeira liberdade por não haver desordens a reprimir, nem ambiciosos que procurem oprimir o fraco
Canta, alma, as bênçãos da fé viva na ação edificante do bem sem limite. Não indagues qual a técnica perfeita da arte de ajudar. Não esperes um curso especializado para o apostolado do melhor servir. Abre os braços e agasalha a luz do dia no coração. Sai, depois, a dilatar claridade em festa incessante de alegria. Se te perguntarem por que, embora a dor que te oprime, sorris, responde, que apesar do lodo junto à raiz, e por isso mesmo, o lírio esplendente de imaculada alvura espalhar aroma. Se te interrogarem quanto à utilidade do teu mister, reflete no mecanismo da vida, que transforma a abelha diligente em serva da tua mesa, e reparte a grandeza do serviço beneficente. Ama, e coroarás as horas de luz; serve, e adornarás o coração de intérmina ventura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Venha fazer parte desse blog!Todos são bem vindos!